Seguidores

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Peniche









Mar sonoro, mar sem fundo, mar sem fim.
A tua beleza aumenta quando estamos sós
E tão fundo intimamente a tua voz
Segue o mais secreto bailar do meu sonho.
Que momentos há em que suponho
Seres um milagre criado só para mim.

(Sofia de Melo Breyner Andersen)


6 comentários:

  1. Gosto muito destas fotos, gosto dos tons e de me serem familiares. Bjs

    ResponderEliminar
  2. Excelentes. A cor e o contraste estão perfeitos.

    ResponderEliminar
  3. Gosto especialmente da segunda foto por causa dos tons do Céu, está magnifica

    ResponderEliminar
  4. El poema hermoso como las fotos, el camino en los acantilados imponentemente hermoso. Saludos y gran fin de semana.

    ResponderEliminar
  5. Gostei em especial da primeira e da segunda! A primeira pelas bonitas pontes de madeira... a segunda pelo céu carregado que dá outro impacto à foto! Bjs:)

    ResponderEliminar