Seguidores

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Avião


O avião descolou e partiu...
Nele vai a esperança,
os sonhos,
os sentimentos...
Nele vai a vontade de visitar,
de conhecer,
de vislumbrar,
os locais mais encantadores no planeta.



Este avião com destino incerto
sobrevoa os céus para lá do infinito
enchendo da cor das estrelas
a vida doce dos poetas.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Lisboa a meus pés..



No castelo, ponho um cotovelo
Em Alfama, descanso o olhar
E assim desfaz-se o novelo
De azul e mar

À ribeira encosto a cabeça
A almofada, na cama do Tejo
Com lençóis bordados à pressa
Na cambraia de um beijo







No terreiro eu passo por ti
Mas da graça eu vejo-te nua
Quando um pombo te olha, sorri
És mulher da rua
E no bairro mais alto do sonho
Ponho o fado que soube inventar
Aguardente de vida e medronho
Que me faz cantar
(enxerto canção Carlos do Carmo)











terça-feira, 26 de outubro de 2010

Onda ???



As ondas do mar erguem-se encapeladas,
      assustam de imediato o navegante,
      mas o temor não dura mais que um instante,
      tantas já foram as marés desafiadas.

      Rebentam na praia, as ondas elevadas,
      os surfistas comemoram ondas gigantes,
      o desafio, a adrenalina constante,
      a prancha e o homem, o tudo ou o nada.

      As ondas da vida são assim semelhantes,
      erguem-se fortes ao seguirmos a estrada,
      são as ondas de tudo o que vivemos antes,
      São a ressaca de nossas ações passadas,
      sobre elas podemos surfar triunfantes,
      ou naufragar os sonhos da nossa jornada.

Jorge Linhaça

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

sexta-feira, 22 de outubro de 2010



Já escondi um AMOR com medo de perdê-lo, já perdi um AMOR por escondê-lo.
Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos.
Já expulsei pessoas que amava de minha vida, já me arrependi por isso.
Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos.
Já acreditei em amores perfeitos, já descobri que eles não existem.
Já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram.
Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir.
Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi.
Já fingi não dar importância às pessoas que amava, para mais tarde chorar quieta no meu canto.
Já sorri chorando lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir.
Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam.
Já tive crises de riso quando não podia.
Já quebrei pratos, copos e vasos, de raiva.
Já senti muita falta de alguém, mas nunca lho disse.
Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar.
Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns, outras vezes falei o que não pensava para magoar outros.
Já fingi ser o que não sou para agradar uns, já fingi ser o que não sou para desagradar outros.
Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz.
Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava.
Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade... Já tive medo do escuro, hoje no escuro "encontro-me, agacho-me, fico ali".
Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.
Já liguei para quem não queria apenas para não ligar para quem realmente queria.
Já corri atrás de um carro, por ele levar embora, quem eu amava.
Já chamei pela minha mãe no meio da noite fugindo de um pesadelo. Mas ela não apareceu e foi um pesadelo maior ainda.
Já chamei pessoas próximas de "amigo" e descobri que não eram... Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostrem o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração!
Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente!
Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra SEMPRE!
Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.
Tenho um apetite voraz pelos delírios mais loucos.
Vocês podem até empurrarem-me de um penhasco que eu vou dizer:
- E daí? EU ADORO VOAR!

Clarice Lispector

Moinhos de Vento


Moinho de vento
Girando .... girando....
E vai entoando
Gemendo ....
Espalhando ....
O som de um lamento.

Rodando ...
Seguindo ....
Sem nunca parar
Esperando que o vento
O deixe rodar.


Moinho de vento
que vai circulando
Rodando....
Exaltando...
As canções da vida
Escritas no tempo....

(F.Morão)




(Freguesia S. João das Lampas - Concelho de Sintra - Portugal)

Some beauties in my life..

Baska


If having a soul means being able to feel love and loyalty and gratitude, then animals are better off than a lot of humans.


Simba
"An animal's eyes have the power to speak a great language".

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Fortaleza (de mim)

Forte dos Oitavos - Cascais - Portugal


Fechada assim por dentro frente ao mar
revelo só a luz que me ilumina
na fresta que de mim se entrevê.
Nada digo do que está por trás do muro
protecção ou barreira que me sela a alma
e impede a entrada dos ventos invasores.
Nada, nem as brechas que minam as paredes
nem as labaredas dos fogos acesos na noite
nem o bater das ondas e a carícia do mar.
Nada me descobre ou me desnuda.
Nada me mostra.
Eu, fortaleza de mim.
(Lique)



(getting closer... )


Listen to the sunset


Listen to the sunset,
Hear its silent sigh
As it falls down the horisen
Warning, the moon is nigh

Listen to the sunset
Hear its silent threat
That darkness will be upon us
It makes everyone upset

Listen to the sunset
The vanity of its words
How beautiful this sunset is
With its colour, and birds

Listen to the sunset
See its pretty hue
But I cant enjoy the sunset
If I am not with you

All the pretty colours are meaningless
So are the birds, and the sounds
Because it all means nothing to me
If you are not around

Just remember this though,
Promise you wont forget,
Even if your far away,
We'll be watching the same sunset

So listen to the sunset
Enjoy its beauty true
When you see it, think of me
And I will think of you

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

video


Plante um pensamento, colha uma acção
Plante uma acção, colha um hábito
Plante um hábito, colha um carácter
Plante um carácter colha um destino!!

Cores de Outono ....



Folhas secas, já cansadas,
descem da copa das plantas.
Tecem tapetes de fadas,
modelam compridas mantas.

Essas folhas já sem vida
vão enfeitando a paisagem,
deixando na despedida
só caminhos de romagem.

Gritam hinos à memória
de um Verão abrasador.
Morreram para dar glória
à vida que há-de dar flor.

E quando Março chegar,
trazendo a força da vida,
de novo se há-de cantar
à Primavera florida.